JADER CONSEGUE MIAS DE R$ 10 MILHÕES PARA OBRAS E AÇÕES NOS MUNICÍPIOS

Municípios de todas as regiões do Estado do Pará vão receber reforço de mais de R$ 10 milhões de reais para executarem obras e ações de promoção de melhoria da qualidade de vida de suas comunidades. Os recursos são fruto de emendas individuais destinadas pelo senador Jader Barbalho (PMDB-PA) e já foram empenhados. As ações em foco priorizam áreas de infraestrutura e saúde dos municípios do Estado.

De acordo com o senador, o empenho desses recursos assegura os projetos apresentados pelas prefeituras para as áreas. “Mesmo com as dificuldades que o Brasil vem enfrentando, conseguimos empenhar e garantir que os municípios sejam atendidos em suas necessidades. Esse é o resultado do trabalho em prol do nosso Pará”, diz o senador. O total das emendas empenhadas, incluindo a do município de Bragança, que está voltado à área da Cultura, é de R$10,9 milhões. Considerando as que são para saúde e integração, o montante é de R$ 9,9 milhões.

REFORMA

Com relação ao valor que foi indicado pelo senador, para Bragança, o Ministério da Cultura informou que foi gerada uma minuta de empenho para a Caixa Econômica Federal, que será o órgão responsável pelo repasse do recurso. O valor total dessa emenda de Jader Barbalho para a reforma do Palacete Augusto Correa, naquele município, é de R$ 1 milhão. O município de Benevides está sendo contemplado com um total de R$ 421, 4 mil destinados à pavimentação asfáltica da rua Claudionor Begot, localizada no Bairro Juquiri.

Magalhães Barata conseguiu assegurar junto ao parlamentar o montante de R$ 390 mil para a obra de recuperação e adequação de 15 quilômetros de estradas vicinais e para a estruturação e dinamização de arranjos produtivos locais nas comunidades de Prainha e Arraial.

Todas as vezes em que consegue assegurar junto ao Governo Federal o empenho e a liberação de recursos de emendas parlamentares, o senador Jader Barbalho encaminha ofícios para a Prefeitura Municipal e para a Câmara de Vereadores das localidades beneficiadas. “Esta é uma medida que assegura transparência aos recursos públicos liberados para ações que irão beneficiar diretamente a população”, explica. “Faço questão de tornar público todo esse processo de emendas, para que os próprios moradores sejam guardiões de suas conquistas” acentua.

SENADOR RECEBE OUTRAS DEMANDAS

Além das emendas parlamentares individuais, o senador Jader Barbalho está trabalhando para atender às demandas de mais municípios do Pará. “O município é o principal ente federativo de uma nação. É nas cidades que vivem as pessoas, que precisam trabalhar, estudar, ter acesso aos bens e serviços como atendimento de qualidade na saúde pública. O recurso é escasso; o que nos coloca com a responsabilidade de priorizar os temas mais urgentes”, explica o senador.

Na semana passada o senador recebeu em seu gabinete, em Brasília, o prefeito de Nova Esperança do Piriá, Valcirlei Holanda (PR-PA), que fez um apelo para que, juntamente com o ministro Helder, consigam ajudar o município. Ele informou que as estradas vicinais estão em péssimo estado de conservação, o que prejudica a trafegabilidade da população e o escoamento da produção local.“Conversei com o Helder [ministro da Integração Nacional] e acertamos de alocar, nesse primeiro momento, recursos emergenciais para melhorar o problema de trafegabilidade das estradas. Estamos, juntos, trabalhando pela população de Nova Esperança do Piriá”, explicou o senador.

GOIANÉSIA DO PARÁ

O prefeito de Goianésia do Pará também esteve em audiência com o senador Jader em Brasília. Ribamar Ferreira Lima (PMDB) informou que a recuperação imediata das estradas vicinais e outras vias de acesso que foram severamente atingidas pelas fortes chuvas do inverno paraense são a prioridade no momento.“Imediatamente telefonei ao ministro Helder e narrei a situação caótica vivida pela população de Goianésia. O ministro solicitou aos técnicos da Defesa Civil que avaliassem a possibilidade de liberar recursos emergenciais”, ressaltou o senador.

ALENQUER

O prefeito de Alenquer, Juraci Estevam (PPS), fez sua primeira visita ao senador paraense em Brasília. Frei Juraci, como é mais conhecido, assumiu a Prefeitura Municipal no início do ano e também enfrenta problemas emergenciais. Segundo ele, a orla do município está sofrendo com o aumento do volume de água no paraná de Alenquer, braço do rio Amazonas. “O prefeito Juraci necessita de apoio para a construção de um muro de arrimo na orla do paraná de Alenquer e vou buscar apoio junto ao ministro da Integração para ajudar a população, deste que é um dos mais importantes municípios do Pará”, ressaltou Jader Barbalho.

O senador também aceitou o convite do prefeito para uma visita a Alenquer. “Vou com muita honra visitar o município onde praticamente aprendi a fazer política, há quase 50 anos, quando era ainda um jovem em busca da realização dos seus sonhos políticos. Hoje vejo no prefeito Juraci, querido na cidade como Frei Juraci, franciscano por opção, um homem que agora também vive seu sonho de promover uma vida melhor para os alenquerenses”, concluiu o senador.
(Luiza Mello/Diário do Pará)

#JaderTrabalho

Leia Mais

DEPOIS DA GLÓRIA

A adesão do Pará à Independência em 15 de agosto de 1823, portanto quase um ano depois de proclamada a Independência do Brasil, no dia 7 de setembro de 1822, foi um episódio de circunstâncias marcantes. O Pará daquela época não se reportava à capital do vice-reinado, no Rio de Janeiro. Tinha linha direta com Portugal, a sede do reinado. Belém era o porto do Brasil mais próximo nas relações com Lisboa, e por aqui chegavam os navios para fazer abastecimentos antes de seguir para outras províncias. Portanto, aqui estava a colônia portuguesa com maior vinculação ao reinado.

A adesão também teve um ponto pitoresco porque se deu graças a um blefe do capitão Grenfell ao dizer à Junta Governativa que havia uma esquadra do famoso Lorde Cochrane, na Baía do Sol, pronta para invadir a cidade de Belém, caso a Província não aderisse à Independência. Deu certo. Na verdade, Cochrane era um grande mercenário, pois vendia sua experiência bélica em várias partes do mundo, e também ao Brasil, para organizar a Marinha e providenciar a adesão das províncias. O livro Depois da Glória, de Vasco Mariz, fala sobre episódios e personalidades da nossa história e de como terminou a vida dessas personalidades públicas. Esse livro diz que Cochrane assinou um contrato milionário com o governo brasileiro, mas nada parecido com o que foi arrecado pela dupla de patifes da JBS. Mesmo depois de sua morte, o Brasil ainda foi cobrado, por um bom tempo e em tribunais internacionais, pelo pagamento desses contratos assinados por Cochrane e o império brasileiro. Outro ponto importante sobre o criador da Marinha é que, pelos contratos assinados, todos os saques feitos nas províncias, às quais ele submetia à adesão, pertenciam somente a ele. Saqueou o Brasil inteiro.

Por aqui, depois do blefe, portugueses que mandavam em tudo e marginalizavam os brasileiros, como Batista Campos e tantos outros que defendiam a independência, tiveram que concordar com a nova ordem. De certa forma, o episódio da adesão é o ponto decisivo para a Revolução Cabana que ocorreu doze anos depois.

No sesquicentenário da Cabanagem, eu era o governador e encomendei a Oscar Niemeyer uma obra comemorativa à data. Ouvi do próprio Niemeyer, depois de conhecer a história da Cabanagem, que ele não cobraria pelo seu trabalho de tão apaixonado que ficou pelo episódio que se distingue dos outros por ser a única revolta na América do Sul, na qual os revolucionários chegaram ao poder e governaram. A obra do mais famoso arquiteto brasileiro está hoje na entrada de Belém e é a única em todo o norte e nordeste do Brasil.

Há muitos homens ilustres na história do Pará, assim como acontecimentos interessantes. Espero que a nossa juventude desperte para o conhecimento desses fatos e assim possa soerguer o nosso Pará e o nosso Brasil.

Leia Mais